Van Acker Sissau villa

Van Acker Sissau villa

Mark Van Acker
360 view

‘Queria desenhar uma vivenda onde os espaços para viver, trabalhar e relaxar fluíssem sem problemas entre si’ afirma o arquiteto Mark van Acker. O resultado é a vivenda Sissau de Van Acker, a qual desafia a fronteira entre espaço interior e exterior com as suas grandes áreas abertas e imensos painéis em vidro. O design é caracterizado pelo intercâmbio entre materiais transparentes e opacos e equilibra-se na linha ténue entre espaços abertos e espaços privados.

A vivenda Sissau de Van Acker situa-se numa parcela de esquina situada no meio da área florestal de Loppem. A residência é caracterizada pela sua planta em forma de L. Esta forma foi escolhida por ser a melhor configuração de posicionamento no terreno em relação à luz solar e à paisagem. O arquiteto escolheu orientar os espaços funcionais tanto quanto possível para sul e para ocidente. No interior do L, a residência tem um caráter completamente aberto em relação ao centro da parcela, o jardim. Para tornar o piso inferior o mais transparente possível foram utilizados grandes painéis de vidro. Na parte exterior do L, uma parede compacta isola a residência das ruas adjacentes.

O aspeto invulgar do edifício é definido pela organização dos diferentes espaços

O telhado curva-se de forma quase orgânica sobre o piso superior da ala oriental

DESIGN

A vivenda está dividida em dois pisos. Os quartos de dormir, casa de banho e garagem situam-se no piso térreo na ala norte. A zona de estar situa-se no piso térreo na ala oriental e por cima desta encontra-se o escritório. No entanto, este tipo de divisão não cria espaços contrastantes: todas as divisões possuem um caráter aberto e vasto e fluem perfeitamente umas nas outras. A organização dos espaços acentua a forma invulgar e o caráter ondeado do teto, o qual parece flutuar e curvar-se quase com uma forma orgânica sobre os espaços funcionais. A vivenda constitui um volume branco e claro que se estende na paisagem como uma onda. A excelente cooperação entre o arquiteto e a Reynaers permitiu grande criatividade no desenho. De forma a manter a maior visibilidade possível da paisagem circundante a partir das fachadas de vidro, o arquiteto escolheu o sistema de deslizamento termicamente isolado CP 155 e o sistema de fachada e de telhados CW 50. Para além de uma enorme facilidade de operação, estes sistemas permitem a entrada de grande quantidade de luz e oferecem uma liberdade de criação ilimitada.

DETALHES

A escolha dos detalhes para esta residência foi também muito importante para a criação de um caráter sustentável. O sistema de câmara tripla CS 86-HI foi selecionado por razões de eficácia energética. A faixas de isolamento da estrutura atingem valores U até 1.2 W/m2K, o que torna este sistema um dos mais eficazes em termos de energia em toda a gama da Reynaers. Devido às muitas superfícies de vidro contínuas e aos grandes espaços abertos sem muitas colunas ou paredes interiores, optou-se por uma estrutura de aço para grande parte da vivenda. Esta estrutura foi construída com um padrão rítmico de colunas estreitas e vigas HEA, preenchidas com uma grelha de madeira. A estrutura é preenchida com estilhas de celulose e por isso a vivenda Sissau de Van Acker possui um nível E de E42. O processo de desenho envolveu diversos consultores, o que permitiu que o resultado final tenha uma exclusividade absolutamente única. Esta vivenda ‘all-in’, que integra diversas formas de abordagem da forma e de construção, é extremamente eficaz em termos de energia e as zonas de estar, de trabalho e de relaxamento fluem entre si com a maior das facilidades.

Instalador: 
Lein Aluminium
Arquiteto: 
Mark Van Acker
Localização: 
Loppem, Belgica View on map
Fotógrafo: 
Debbie De Brauwer
Sistemas Reynaers utilizados: 
Portas
Janelas