Elementary School 't Groen Drieske

Elementary School 't Groen Drieske

Architecten Delobelle bvba

Enquanto paradigma arquitetónico em termos de eficiência energética e sustentabilidade, este novo edifício que inclui jardim-de-infância e atividades de tempos livres em Ghent combina com a envolvente e com as instalações da escola, ao mesmo tempo que se destaca pelas cores vibrantes que enverga com criatividade. Desenhado por Delobelle Architects em colaboração com o Departamento de Projetos do município de Ghent, o projeto não só respeita como supera as rigorosas diretrizes administrativas da cidade no que respeita à eficiência energética e segurança pública.

Enfoque nas pessoas, espaço e ambiente

Sendo estes os três vetores primordiais do empreendimento, as crianças beneficiam de um edifício amigo do ambiente e psicologicamente positivo para a sua edução e desenvolvimento.

Arquitetonicamente, a sala de jogos polivalente desempenha um papel fundamental nas linhas do edifício, dotada de uma fachada de alumínio colorida e um grande toldo flutuante que cobre parte da área de lazer. Uma opção que veio criar uma transição da escola já existente para o parque de recreio situado no coração do projeto e do novo edifício, transformando-os num só complexo.

Ao posicionar a sala polivalente em ângulo com o edifício da nova escola, o arquiteto Robby Delobelle e a sua equipa criaram um átrio semipúblico que não existia outrora. Um posicionamento estratégico que veio oferecer mais segurança e comodidade não só às crianças como também aos pais, para além de reforçar o impacto visual da fachada de alumínio, de painéis coloridos vibrantes.

Alumínio invertido em Fachada

A traça arquitetónica mais arrojada do projeto é, sem dúvida, a fachada em alumínio colorida. Em termos de funcionalidade, esta característica dotou a escola de uma ilustre notoriedade na vizinhança. Os arquitetos Delobelle explicam que optaram por perfis de linhas horizontais para combinar com a envolvente e para providenciar uma escala acessível às crianças. Se tivessem optado por uma estrutura vertical, a altura do edifício teria demasiada ênfase, explicam os arquitetos.

Princípios ambientais

Graças à instalação totalmente hermética da fachada de alumínio, que exclui pontes térmicas, e ao isolamento do sistema Reynaers CW 50-HI, este edifício atingiu um nível-E de 68 e um nível-K de 28. Graças a estes fatores performativos, o edifício responde aos exigentes padrões de poupança de energia requeridos pelo município de Ghent.

Para garantir a força arquitetónica do projeto, o departamento de estudos técnicos da Reynaers Aluminium e o instalador de alumínios De Paepe tiveram que superar o desafio de montar as fachadas na horizontal, quando estas foram concebidas para serem instaladas na vertical. Para além desta instalação complexa e não convencional, os sistemas de drenagem padrão também foram adaptados à orientação horizontal. O resultado foi a criação da apelidada ‘Fachada Invertida’, pela Reynaers Aluminium - uma solução inovadora, tanto do ponto de vista arquitetónico como técnico. 

Arquiteto: 
Architecten Delobelle bvba
Localização: 
Gentbrugge, Belgica View on map
Fotógrafo: 
Debbie De Brauwer
Sistemas Reynaers utilizados: 
Portas
  • CS 86-HI
Janelas
  • CS 86-HI
Project solutions: 
CW 50 reversed