De Hofdame

De Hofdame

Klunder Architecten

Klunder Architecten desejava diminuir o enorme volume do complexo habitacional De Hofdame. Isso significava minimizar estruturas visíveis nas varandas, terraços e sistemas de correr.  Roterdão tem grandes planos para as próximas décadas. Em março de 2007, o Executivo Municipal da Cidade apresentou a sua Stadsvisie 2030 (City Vision, 2030), que afirma que Roterdão se quer afirmar ao lado de outras grandes cidades holandesas e europeias, reforçando a sua economia e economia do conhecimento bem como a criação de um complexo residencial mais atraente. São poucos os habitantes do centro da cidade: a proporção é de um morador por cada três pessoas que trabalham, em contraste com cidades como Amesterdão, onde a proporção é de um para um. Por esta razão, o Stadsvisie 2030 estipula que todas as 56.000 novas casas planeadas devem ser construídas no interior da cidade, restaurando assim a vida nos bairros antigos.

O desenvolvimento de De Hofdame está em linha com estas diretrizes. O complexo habitacional, localizado no distrito do centro da cidade Laurenskwartier, irá acomodar um total de 1500 novas casas em edifícios com funções mistas. O projeto, originalmente baseado num design diferente, arrastou-se durante muitos anos, até que o projetista Klunder Architecten foi contactado para uma segunda opinião. Conseguiu ser bem sucedido no desafio de acomodar os planos abrangentes para a localização de forma espacial e financeiramente viável.

ORGANIZAÇÃO

O arquiteto Sjoerd Berghuis explicou que ele e o seu colega Rien de Ruiter se focaram na organização do complexo, ao invés de na sua forma. "Por exemplo, nós projetamos um piso térreo completamente aberto que é acessível diretamente a partir da rua. Além disso, reduzimos os custos, incluindo apenas um nível de estacionamento subterrâneo. O segundo nível de estacionamento está localizado no primeiro andar o que permite algum controle social. No entanto, e acima de tudo, queríamos introduzir mais diversidade aos apartamentos e criar espaços ao ar livre maiores como o jardim interior, um oásis verde no meio da cidade.

"O desafio seguinte foi controlar o tamanho do edifício com os seus 231 apartamentos, 345 lugares de estacionamento, 1800 m2 de jardim interior e aprox. 2000 m2 de espaço comercial. O desafio principal foi acomodar todas as funções no complexo, assegurando simultaneamente que o seu volume colossal não fosse predominante. Sjoerd Berghuis queria que os moradores se sentissem em casa ao entrar no piso térreo.

ILUSÃO DE ÓPTICA

O tamanho do edifício foi visualmente reduzido, recuando a fachada dos três últimos andares.  Ao fazê-lo, o edifício  alinhou-se com os 25 metros da igreja Laurenskerk adjacente. Os andares superiores não podem ser vistos a partir das ruas estreitas em torno do complexo e a altura total do edifício - o mesmo que a altura do cume da igreja - é visível apenas a partir da praça do mercado adjacente. Este efeito é ainda reforçado devido aos materiais utilizados para as fachadas. A subestrutura é revestida com alvenaria, enquanto que os andares superiores são revestidos com vidro e alumínio. Os arquitetos optaram por um design variado das varandas para enfatizar a escala das casas individuais. Sjoerd Berghuis explica que "os moradores não devem ter a ideia de que são números por trás das janelas; cada casa pode ser identificada, na fachada virada para a cidade".

Consequentemente, o edifício realmente parece ser menor do que realmente é.  Sjoerd Berghuis faz notar que "As esquinas dos hall de entrada e os apartamentos acima deles estão abertos, sem qualquer estrutura de metal. Além disso, nós também quisemos minimizar as barreiras visuais de quem olha dos espaços circundantes ao ar livre. As portas de correr estendem-se ao longo de toda a altura do andar e tudo foi integrado numa estrutura. Outros fornecedores propuseram seções ao lado da seção de deslizamento fixo. No entanto, o sistema CP 96 Reynaers 'permitiu-nos preencher a largura das casas com uma seção de correr com uma única unidade prevista. Isto resulta numa estrutura muito leve - realmente fantástica"!

 No entanto, Sjoerd Berghuis enfatiza que a relação de um produto preço / qualidade é tão importante quanto a sua aparência. "Informámos aos construtores os nossos desejos. No entanto, os construtores não têm em conta apenas da estética; eles também consideram o custo. A solução 'Reynaers também foi completamente convincente do ponto de vista de custos ".

 

 

 

 

 

Instalador: 
Smits Gevelbouw
Arquiteto: 
Klunder Architecten
Localização: 
Rotterdam, Holanda
Fotógrafo: 
Luuk Kramer
Outros parceiros: 
Heijmans Era Ontwikkeling v.o.f. (Investors) Bouwcombinatie De Hofdame (Heijmans IBC Bouw/Era B (General Contractors)