Panorâmico Nascente e Panorâmico Poente

Panorâmico Nascente e Panorâmico Poente

Rogério Cavaca

É um Porto Sentido a visão panorâmica da imponente ponte em arco da Arrábida sobre o Rio Douro, unindo o Porto e Vila Nova de Gaia. É esta visão a 180º do Rio Douro à Foz que nomeou o projeto Panorâmico e o torna absolutamente deslumbrante. Os edifícios Panorâmico Nascente e o Panorâmico Poente foram traçados pelo arquiteto Rogério Cavaca, em 2007. Em 2017, surgem implantados no terreno, 50 metros acima da margem do rio, estrategicamente posicionados para vistas de cortar a respiração e uma ótima exposição solar.

Projeto com assinatura do arquiteto Rogério Cavaca

Natural de Lisboa, foi no Porto que Rogério Cavaca se formou em Arquitetura pela Escola Superior de Belas-Artes (1973) e iniciou a sua atividade profissional nos anos 60. Em 2007, surgiu a oportunidade de traçar as primeiras linhas e dar forma ao projeto, mas somente em 2017 o pode ver concretizado.

“Quando foi iniciado o projeto achou-se que este local era realmente um lugar muito interessante - Arq.º Rogério Cavaca”

O primeiro grande projeto da Imolimit

Após anos de sucessivos adiamentos, até porque em Portugal o sector atravessou uma crise profunda, o promotor imobiliário Imolimit - do grupo Omatapalo - singrou nas negociações de aquisição do lote para logo iniciar a construção. Estávamos em 2017. Neste mesmo ano, poucos meses antes, a Imolimit tinha iniciado a atividade imobiliária em Portugal e procurava um projeto que desse corpo à missão de deixar um marco na cidade. Conseguiu-o de duas formas: deixou um marco na entrada da cidade e fez do Panorâmico um marco da sua apresentação ao sector imobiliário português. Filipa Valdemar, arquiteta da Imolimit, refere que o Panorâmico desde logo se revelou uma aposta vencedora. ‘Nem precisámos promover, as pessoas que passavam na Ponte da Arrábida, viam a grua e vinham ter connosco para obter informações. Chegámos a ter lista de espera.’ Naturalmente ajudou o timing já que em 2017/2018 se vivia o ‘boom’ do imobiliário, mas o posicionamento na escarpa do rio e a garantia de uma vista desafogada ‘ad eternum’ foram determinantes na concretização dos negócios. ‘Vendemos tudo a famílias portuguesas o que nos trouxe uma satisfação adicional.’

Do projeto arquitetónico ao edificado panorâmico

O Panorâmico Poente faz a ligação entre a Rua do Alto da Arrábida e a Rua da Arrábida e permitiu construir 4 pisos (duplex) com acesso direto pela via pública. Só os T3 duplex, mais abaixo, têm acesso através de um jardim privado. Manter o traçado da rua em termos de cércea e capacidade de construção foi o princípio do edificado nas palavras do arquiteto. Frentes para o rio muito abertas e panorâmicas e retaguardas muito fechadas para a Rua da Arrábida. O projeto foi a espinha dorsal da requalificação desta zona que, desde aí, se tem vindo a reinventar. De certa forma, o Panorâmico Poente, mais discreto e horizontal, remata o Panorâmico Nascente bem mais proeminente na paisagem. Para o Nascente, e no sentido de integrar um edifício que cumprisse o Plano Diretor Municipal relativamente às cérceas e profundidade, o arquiteto optou por um edifício curvo, otimizando as áreas permitidas, as vistas do lote e cumprindo a legislação em vigor.

O Panorâmico Poente

O sofisticado edifício Panorâmico Poente apresenta-se numa configuração de moradias unifamiliares. O edifício de habitação é constituído por quatro pisos acima do solo em duas linhas duplex, disponibilizando 11 frações com as tipologias T1, T3 Duplex e T4 Duplex, para além do estacionamento privativo e de entradas exclusivas para cada fração.

Em relação aos acabamentos, o arquiteto valorizou ao máximo as habitações sem quaisquer restrições, indo ao pormenor máximo do que era possível. Nos T4 duplex, no último piso, a luz zenital através das claraboias ilumina espaços de banho, escadaria e halls. As moradias do Panorâmico Poente foram concebidas para responder às necessidades do quotidiano cosmopolita e vibrante da cidade do Porto e para quem valoriza a tranquilidade em cada regresso a casa. Paralela à zona nobre do Campo Alegre, a via Panorâmica Edgar Cardoso é poupada ao congestionamento e ao movimento urbano das artérias principais e é, inclusivamente, utilizada como miradouro da cidade tal é o seu posicionamento privilegiado.

O Panorâmico Nascente

A visão é o sentido mais apurado da experiência de viver no Panorâmico Nascente, paredes meias com o Panorâmico Poente. Para além de vistas soberbas sobre a foz, o horizonte só termina no imenso Atlântico e é possível contemplar as formas da natureza do amanhecer ao anoitecer. O Panorâmico Nascente dispõe também de espaços exteriores projetados por Rogério Cavaca para proporcionar a liberdade de viver perto da natureza, mantendo o conforto e proximidade necessários do coração da cidade. O edifício Panorâmico Nascente é constituído por seis pisos acima do solo e dois pisos para garagem e arrumos. No piso 0 disponibilizam-se as tipologias T1 e T2 com excelentes áreas e terraços a tardoz. No piso -1 encontra-se ainda o health club com ginásio, sauna e banho turco. Do piso 1 ao piso 4, encontram-se as tipologias T2 e T3 e no piso 5 os T4 com varandas para viver o exterior e ter em casa um miradouro privado a perder de vista. No design das fachadas e dos revestimentos, as opções recaíram num visual arquitetónico minimalista e contemporâneo, sem descurar a função a longo prazo.

Viver o exterior em casa

A abrir para o rio as portas de correr CP 155-LS e as janelas CS 77 na versão folha oculta para a menor vista de alumínio, asseguram a eficiência térmica e acústica e o bom desempenho durante muitos e longos anos, em total respeito pelos padrões de sustentabilidade no sector. A transformação e instalação dos sistemas Reynaers aconteceu pelas mãos do Departamento de Serralharia Civil da Omatapalo. É aliás ‘da caixilharia que temos recebidos os melhores feedbacks por parte dos proprietários que sentem na utilização diária o conforto acústico e térmico que proporciona’, refere Filipa Valdemar.

“É da caixilharia que temos recebido os melhores feedbacks por parte dos proprietários que sentem na utilização diária o conforto acústico e térmico que proporciona. Arq. Filipa Valdemar”
Private Apartment Panorâmico Nascente e Panorâmico Poente localizado em Porto, Portugal

Além dos vãos de grandes dimensões, as habitações têm varandas generosas permitindo usufruir do exterior e da vista deslumbrante sobre a Ponte da Arrábida, a Foz do Douro e o Oceano Atlântico. Certamente, quando Rogério Cavaca projetou os edifícios estaria longe de saber que hoje, mais do que nunca, poder viver o exterior em casa seria tão valioso e valorizado.

Arquiteto: 
Rogério Cavaca
Localização: 
Porto, Portugal View on map
Fotógrafo: 
Margarida Silva