Edifício Defensores de Chaves

Edifício Defensores de Chaves

As Avenidas Novas são palco para um novo espaço de coworking instalado num edifício de 12 andares, localizado na Avenida Defensores de Chaves, onde funciona atualmente o Idea Spaces. A intervenção de revitalização do edifício que introduziu uma linguagem arquitetónica atual ao edifício existente, e até algum arrojo, esteve a cargo da Conceito Arquitetos. O atelier de arquitetura Conceito Arquitetos desenvolve há mais de 20 anos projetos únicos em Portugal, Brasil, Moçambique e Cabo Verde. Este projeto em particular, resultou de uma reabilitação de um edifício de escritórios da década 70 com a possível função de coworking, embora na fase inicial de projeto a utilização não estivesse totalmente definida. Destacou-se a renovação da fachada que acabaria por se tornar o elemento mais marcante da arquitetura do edifício.

As Avenidas Novas

No início do século XX, as Avenidas Novas assinalavam uma viragem decisiva no tempo e no modo da expansão urbana da cidade de Lisboa para norte. A designação “Avenidas Novas” surge na segunda década do século XX para identificar esta nova área da cidade, mas também novos estilos de vida em contraponto à cidade em torno do centro histórico. Dotada de amplas artérias arborizadas servidas por uma boa rede de transportes públicos, acentuando a sua fluidez e modernidade. Surgiram novos bairros com moradias unifamiliares e imóveis de rendimento, ocupados por uma classe média, média-alta e alta em expansão. Em termos arquitetónicos foi marcada pelo ecletismo de Arte Nova, “Estilo Português Suave” de Cassiano Branco. Associadas a um forte interesse imobiliário, atraiu investidores e tornou-se num dos eixos estruturantes de dilatação do centro funcional da cidade. Hoje, esta área é um bairro com muito carácter na cidade de Lisboa e um eixo central cosmopolita, dotado de infraestruturas de apoio e de transportes, serviços públicos, hotéis, universidade, hospital, residências e escritórios.

CW 60-SC Fachadas e CS 68 Hidden Vent Janelas - Office building Edifício Defensores de Chaves localizado em Lisbon, Portugal

Cowork e smart work Com capacidade para mais de 500 postos de trabalho, o novo espaço de cowork das Avenidas Novas é o maior da rede Idea Spaces que conta com outros espaços no Parque das Nações e no Palácio Sotto Mayor, também em Lisboa. Abriu portas num momento em que se redefine o modelo de trabalho do futuro e o cowork é uma realidade cada vez mais presente. Em resposta aos novos modelos de trabalho remoto e freelancers, os espaços de trabalho evoluem e adaptam-se aos novos estilos de vida. O edifício passou por um processo de reabilitação total. Tem uma área de 4.700 m² com mais de 30 escritórios privados, 18 salas de reuniões e eventos, uma sala de cinema privada e um terraço de 800 metros quadrados, onde nascerá uma piscina. O edifício tem estacionamento próprio, phone booths para chamadas privadas e dois pisos lounge para relaxar.

Uma fachada revolucionária

Tudo começou com o repto de renovar uma fachada de um edifício de escritórios dos anos 70, nas Avenidas Novas. Os materiais utilizados no edifício original – alumínios e grelhas – estavam desatualizado face à linguagem arquitetónica atual. A proposta foi alterar completamente a fachada e fazer um projeto com impacto, moderno e dinâmico que, contudo, se integrasse perfeitamente no restante edificado. Desde logo, ‘o proprietário aceitou a proposta e incentivou desde o início o conceito’, refere Diogo Freire de Andrade que assina o projeto. A nova solução passou por uma maior expressão da área envidraçada e lâminas verticais em alumínio lacado branco entre os vãos. As lâminas verticais têm uma forma ondulada ao longo de toda a fachada, estendendo-se ao lobby, prolongando a solução para o interior do edifício. As portas automáticas em vidro ampliam o espaço e criam uma melhor relação com o exterior.

Logo desde inicio, foi ncessário encontrar um parceiro que aceitasse participar no projeto, desenvolvesse a solução técnica e acompanhasse a construção da fachada. A Reynaers desenvolveu a solução à medida e a execução e instalação esteve a cargo da FVL.

CW 60-SC Fachadas e CS 68 Hidden Vent Janelas - Office building Edifício Defensores de Chaves localizado em Lisbon, Portugal

O principal desafio foi integrar uma solução de lâmina vertical no sistema de fachada que representasse o efeito de “onda” em toda a altura do edifício e cumprisse com a pressão de vento exigida. Para tal, foi necessário desenvolver uma solução à medida dos requisitos estéticos e técnicos. O que se pretendia do conjunto era que acentuasse a imagem vertical da fachada e que as duas soluções - fachada e lâminas de sombreamento – fossem uma só unidade. Adicionalmente, era necessário permitir a ventilação interior e, naturalmente, procurava-se a maior transparência possível para otimização da luz natural.

A relação entre a Conceito Arquitetos, a Reynaers e a FVL foi excelente e um exemplo do processo colaborativo que deve fundamentar o setor.

“Houve uma entreajuda muito enriquecedora desde o início da preparação de obra e durante toda a sua execução e colocação. A fachada resultou muito bem, é elogiada e vista como uma mais-valia para a cidade de uma forma, diria, quase unânime. - Arq.º Diogo Freire de Andrade”

Aos bons desempenhos do sistema de fachada CW 60-SC (grampeada), foram adicionadas janelas projetantes para ventilação, sem vista de alumínio para o exterior, medida tão importante para a qualidade do ar interior, produtividade e conforto dos utilizadores. Contudo, foram as lâminas de sombreamento, em forma de onda, que acabaram por se tornar o elemento mais desafiante, e propositadamente impactante, de todo o projeto. Desenhadas e implementadas estrategicamente para cortar o sol direto na fachada, e assim evitar o aquecimento excessivo interior, incutem à fachada um sentido estético arrojado, sem colidir com o restante edificado. Mais um passo rumo à sustentabilidade do património de Lisboa já que a par da eficiência térmica e acústica das soluções, o alumínio assegura o verdadeiro propósito da economia circular.

Localização: 
Lisbon, Portugal
Fotógrafo: 
Margarida Silva
Sistemas Reynaers utilizados: