Skip to main content
  • ConceptWall 50 Fachadas, ConceptPatio 50 Correr e Harmónio e ConceptRoof 120 Jardins de Inverno - House Bio-inspired Private House localizado em Lisbon, Portugal
  • ConceptWall 50 Fachadas, ConceptPatio 50 Correr e Harmónio e ConceptRoof 120 Jardins de Inverno - House Bio-inspired Private House localizado em Lisbon, Portugal
  • ConceptWall 50 Fachadas, ConceptPatio 50 Correr e Harmónio e ConceptRoof 120 Jardins de Inverno - House Bio-inspired Private House localizado em Lisbon, Portugal
  • ConceptWall 50 Fachadas, ConceptPatio 50 Correr e Harmónio e ConceptRoof 120 Jardins de Inverno - House Bio-inspired Private House localizado em Lisbon, Portugal
  • Arquitraço (Luis Rebelo de Andrade, Tiago Rebelo de Andrade, Manuel Cachão Tojal)

Bio-inspired Private House

Lisbon - Portugal - 2011

A moradia privada bio-inspirada, mais recentemente construída na Travessa do Patrocínio, em Lisboa, pode ser encontrada no bairro histórico e sofisticado da Lapa. O contexto específico desta intervenção é importante para a perceção de algumas das suas especificidades. Tal como o arquiteto do projeto Luís Rebelo de Andrade declarou: “É importante perceber o ADN do local”. A esquina em que a casa se situa representa uma espécie de um beco urbano sem saída, sendo que não leva a outro lugar. O pequeno quadrado em que o enredo se encontra – um mero alargamento de uma típica praça estreita da Lapa – estava a clamar por um edifício único e atraente. Sendo que nenhum jardim ou espaço verde era possível num espaço urbano tão estreito, os arquitetos decidiram transferir a vegetação desejada para a fachada do edifício.

ConceptWall 50 Fachadas, ConceptPatio 50 Correr e Harmónio e ConceptRoof 120 Jardins de Inverno - House Bio-inspired Private House localizado em Lisbon, Portugal

Jardim vertical na fachada do edifício

Para além desta análise ao cenário urbano, outros aspetos são também dignos de realce. Sendo a casa projetada para o topo do mercado, requeria um visual inovador e atraente. A fachada em constante mudança – influenciada pela mudança de estações – foi um detalhe extremamente valorizado pelo investidor, a empresa sediada em Lisboa BWA Buildings With Art. Este aspeto sensorial, juntamente com as vantagens práticas ambientais resultantes de uma fachada completamente revestida em vegetação, foi crucial na conceção da solução final. De uma perspetiva climática, um número de aspetos positivos podem ser salientados: esta fachada verde absorve CO2 (permitindo assim reduzir os níveis de CO2), melhora a qualidade do ar, e funciona como uma camada natural de isolamento para ambos temperatura e ruído. O carácter sustentável do projeto foi o aspeto mais valorizado pelos media. Não há dúvidas de que um dos principais objetivos da proposta foi desafiar a tendência de construçãode larga escala nas nossas cidades com uma clara carência de vegetação e espaços verdes. No entanto, esta casa de 4 andares vai mais além da posse de carácter verde e sustentável. O principal volume da casa foi separado da fachada lateral da vizinhança de forma a criar a entrada e o pátio com um envidraçado da altura total da casa que serve a habitação. Este estreito pátio envidraçado funciona como uma clarabóia e cria uma ligação vertical ao longo da casa, agindo como o seu núcleo central. Uma escadaria está situada imediatamente dentro da entrada, conduzindo até ao telhado e ligando todos os andares.

ConceptWall 50 Fachadas, ConceptPatio 50 Correr e Harmónio e ConceptRoof 120 Jardins de Inverno - House Bio-inspired Private House localizado em Lisbon, Portugal

A clarabóia foi construída utilizando osistema CR 120

Pátio envidraçado

A separação física entre os elementos da nova construção e o edíficio vizinho existente é particularmente significativa. Esta ideia conceptual revela um extremo respeito pelas estruturas existentes e uma sugestão de autonomia da nova estrutura. É também neste pátio central que a perícia da Reynaers foi mais necessária, sendo que a configuração do pátio envidraçado reforça o papel desempenhado pela caixilharia de alumínio que suporta o sistema na totalidade. A casa tem um espaço físico total de 248 m2 e o espaço habitável está distribuído ao longo de três andares e do terrace no telhado, que inclui uma pequena piscina. Os andares subjacentes incluem as áreas privativas da habitação: a garagem e um número de instalações técnicas e de armazenamento no rés-do-chão, quartos e casas-de-banho no primeiro andar. A sala-de-estar e a cozinha estão situadas no Segundo andar, exatamente abaixo do terraço do telhado que também inclui uma pequena casa- -de-banho. O elevador no núcleo do edifício liga todos os andares. A inversão da distribuição normal dos quartos e funções (com as áreas públicas abaixo, privadas acima) é mais do que justificada neste caso devido à agradável área social adicional criada na cobertura. De acordo com os arquitetos: ‘Ao estabelecer uma ligação entre as zonas mais privadas com a pequena praça em frente à casa, conseguimos replica uma situação típica desta parte antiga do centro de Lisboa: os espaços muito apertados e estreitos entre parcelas da cidade.’

Parceiros envolvidos

Arquiteto

  • Arquitraço (Luis Rebelo de Andrade, Tiago Rebelo de Andrade, Manuel Cachão Tojal)

Instalador

  • Caixiprimos

Fotógrafo

  • Sergio Guerra
  • Fernando Guerra
  • FG + SG Architectural Photography

Outros parceiros

  • Obras Públicas e Construção Civil, Lda. (Empreiteiro geral)
  • Construoeiras S.A. (Empreiteiro geral)